REDES SOCIAIS
BUSCA DE NOTÍCIAS
Carregando
NOTÍCIAS
Suicídio! Precisamos falar, conhecer e prevenir - 05/09/2019
É comum os meses do ano serem tematizados com reflexões sobre vários assuntos, proporcionando assim as pessoas celebrações e as vezes reflexões sobre algumas necessidades. Setembro é conhecido como o mês amarelo, que tem o intuito de refletir sobre o suicido. Um grito urgente em nossa sociedade que muitas vezes fecham os ouvidos para não atender o pedido de socorro do de muitas pessoas que sofrem e encontram na morte, uma possibilidade de resolver seus problemas.

Esse mês trazermos no jornal, uma reflexão para podermos nos conscientizar da gravidade desse mal.

Falar sobre o suicídio ainda é um tabu, porém, precisamos falar de maneira responsável com o objetivo de esclarecer para diminuir o preconceito ou estigma e, principalmente como forma de prevenção e alerta para as pessoas. O suicídio é um comportamento determinado por fatores multifatoriais como: psicológicos, emocionais, biológicos, culturais e socioambientais, sendo uma série de aspectos que se acumulam durante a vida. Dessa forma, o suicídio não tem uma explicação simplista, não tem como determinar uma causa pontual da vida da pessoa.
Sinais de alerta
Mesmo profissionais especializados não tem como prever se a pessoa irá se matar, avalia-se os risco e sinais apresentados ao mesmo tempo. Os indivíduos que começam a pensar em suicídio, podem apresentar mudanças bruscas no comportamento, como exemplo: pessoas extrovertidas começam a preferir o isolamento ao invés das interações sociais, se afastam das pessoas permanecendo maior tempo fechado no quarto; reduz as atividades que gostava e costumava fazer. Apresentam preocupação com a morte, se tem filhos se organiza com quem eles possam ficar, tentam resolver questões pessoais e de conflitos, podem começar a desfazer de bens materiais ou de pertences pessoais.
Expressões como: “eu queria dormir e nunca mais acordar”; “vou deixar vocês em paz”; “vou desaparecer”; “não quero ser um peso pra ninguém”; “a vida não vale a pena” é necessário ficar atento às expressões que tanto podem ser expressas de forma verbal, escrita ou por meio de desenhos, pois, a pessoa está expressando o sofrimento e é preciso conversar abertamente com a pessoa. Percebe-se que as pessoas não querem realmente morrer, mas sim, matar a dor, acabar com o sofrimento. Querem viver, porém, de maneira diferente, com apoio emocional e profissional a pessoa poderá ressignificar a vida.
Se você tem apresentado esses pensamentos e/ou sentimentos em acabar com a vida, procure alguém que você confie, pessoas que possam lhe acolher, ouvir e também lhe auxiliar a buscar os serviços de ajuda profissional. A psicológica, Karina O. Fukumitsu verbaliza que: “enquanto tem vida, tem jeito” ... tem jeito, não fique sozinha (o), procure ajuda!
O que posso fazer para auxiliar uma pessoa em risco?
O Ministério de Saúde (MS) fornece as seguintes orientações para que possamos auxiliar uma pessoa em risco de suicídio. Primeiro é necessário estar disposto a ouvir o outro sem julgamentos ou críticas; buscar conversar em um local calmo, deixar a pessoa falar sobre suicídio, caso não fale, questionar de maneira clara e oferecer apoio. Incentive a procurar ajuda de profissionais de saúde, psicólogos e psiquiatra, ofereça para acompanhá-la (o). Se você perceber que a pessoa está em risco imediato, não a deixe sozinha. Procure ajuda profissional e faça contato com outra pessoa de confiança, indicada pela própria pessoa. Buscar assegurar que a pessoa não tenha acesso a meios para provocar a própria morte. Também é necessário desmitificar que a pessoa que tenta o suicídio quer chamar a atenção para se aparecer, na verdade é um pedido de ajuda. Respeitar o sofrimento do outro, oferecer uma rede de apoio e de afeto juntamente com o acompanhamento profissional psicológico e psiquiátrico faz parte da prevenção.
Procure ajuda: CAPS, UBS, UPA, SAMU 192
Centro de Valorização da Vida (CVV) ligue 188 Também é possível acessar www.cvv.org.br para chat, Skype, e-mail e mais informações sobre ligação gratuita.


Sirlete dos Santos Oliveira de França
Psicóloga CRP 08/25845


Outras Notícias
Próximas Novenas na Diocese
Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019
VER MAIS
II Metanoia em Goioerê
Quarta-Feira, 18 de Setembro de 2019
VER MAIS
Caravana Missionária das Santas Chagas em Mariluz
Terça-Feira, 17 de Setembro de 2019
VER MAIS
32ª Festa do Costelão de São José foi um sucesso
Segunda-Feira, 16 de Setembro de 2019
VER MAIS
2ª Etapa da Formação de Iniciação a Vida Cristã, do Decanato de Engenheiro
Segunda-Feira, 16 de Setembro de 2019
VER MAIS
CONVITE - 53º EMAUS
Segunda-Feira, 16 de Setembro de 2019
VER MAIS
Encontro Diocesano de Jovens Cursilhistas
Quinta-Feira, 12 de Setembro de 2019
VER MAIS
Sentinelas em Missão 2019
Quarta-Feira, 11 de Setembro de 2019
VER MAIS
Congresso Estadual dos 50 anos da RCC no Paraná tem presença Mourãoense
Terça-Feira, 10 de Setembro de 2019
VER MAIS
Porco no Tacho na Paróquia Santo Antônio, em Farol
Terça-Feira, 10 de Setembro de 2019
VER MAIS
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 PRÓXIMO ARQUIVO DE NOTÍCIAS
DIREITOS RESERVADOS - DIOCESE DE CAMPO MOURÃO - 2012
DESENVOLVIDO POR: