REDES SOCIAIS
BUSCA DE NOTÍCIAS
Carregando
ARTIGOS
Uma catequese sólida!

A Igreja deve trabalhar incessantemente por uma catequese que lance as bases da fé; que introduza o jovem no mistério de Cristo; que o faça compreender o significado das liturgias; que o esclareça sobre os sacramentos e sobre o sinal do amor de Deus em sua vida por esses sinais externos; que lhe conte sua versão da própria história; que seja aberta e sincera aos mais novos problemas que se colocam à juventude.

Apesar do número significativo de adolescentes que recorrem à catequese de Crisma e são crismados, preocupa-nos a ausência geral de uma proposta orgânica, formativa e atraente que os motive à permanência na comunidade após o recebimento do referido sacramento.

Se a Igreja for mãe educadora, presente na vida do jovem, reconhecendo seu direito de viver uma relação íntima com Deus, encaminhando-o a esse encontro com Cristo e lhe oferecendo participação, poderá ser também a mãe que lhe exige atitude.

Se bem formado espiritualmente, o jovem terá vontade e coragem para lutar, não apenas por seus direitos, mas também pelos de todos.

É fundamental a estruturação de uma catequese que eduque para a criticidade. Diante da atual crise de valores e de tantos elementos culturais novos e repentinos, é essencial que os catequistas preparem os jovens para que possam ler sua realidade a partir do conjunto de valores próprios do Cristianismo.

Nesse sentido, os catequistas devem ser pessoas idôneas, homens e mulheres de fé, que tiveram um encontro pessoal com Jesus Cristo, que vivem uma íntima unidade com Ele e com sua Palavra. A sua formação considera os problemas sociais e os avanços tecnológicos e científicos, os quais instigam os jovens e adolescentes ao conhecimento. Os catequistas são desafiados pelos jovens que, cada vez mais, têm maior acesso aos meios virtuais e, por isso, levam para os momentos catequéticos, inúmeras dúvidas e questões polêmicas ao próprio conteúdo de fé.

Catequese Diocesana

(Fonte: CF-2013)

Maria do Carmo Caires Machado
DIREITOS RESERVADOS - DIOCESE DE CAMPO MOURÃO - 2012
DESENVOLVIDO POR: