REDES SOCIAIS
BUSCA DE NOTÍCIAS
Carregando
ARTIGOS
Mês Missionário à luz de sua padroeira Santa Teresinha do Menino Jesus

Em nossa vida cotidiana, muitas vezes, deixamos passar despercebidos, alguns, momentos fortes e importantes. Perdemos oportunidades preciosas de nos aproximarmos mais de Deus, de sua Igreja e das coisas sagradas que a Ele se referem. Ao chegar ao mês de outubro, que é dedicado às missões, precisamos buscar mais intensamente o significado da palavra missionário. Para compreender melhor seu sentido, além de estudar, pesquisar e meditar faz-se necessário, um olhar mais atento sobre a vida e a ação de algumas pessoas que se dedicaram completamente a esse serviço e ficar mais vigilantes em relação aos períodos especiais de nosso Ano Litúrgico e da prática da Igreja. Neste mês de outubro, para vivenciarmos melhor a questão missionária, podemos começar nos perguntando “o que é missão?”

A palavra missão vem do latim de “missio” que é entendida como o “ato de enviar”, mais especificamente, a partir de sua flexão “mittere”, que significa “mandar, emitir, enviar”. Então, entenderemos duas coisas importantes contidas na etimologia dessa palavra. Primeiro, missão, como o encargo que alguém recebe, para levar uma mensagem, uma comunicação a outras pessoas. E, segundo, a expressão, missionário, que se refere à pessoa que recebe esse encargo ou missão. O termo missionário, também pode ser aplicado a um momento forte na vida da Igreja, como o mês de outubro, por exemplo, que é designado pelo magistério católico como o mês missionário. É um tempo forte de evangelização, quando somos convidados a refletir sobre a importância e necessidade de propagar a vida e os ensinamentos de Jesus para toda humanidade. Quando a Igreja nos chama a refletir sobre as missões e destina um mês inteiro para pensarmos sobre isso, ela está querendo nos dizer quão importante e essencial é acolhermos a Palavra de Deus como o verdadeiro direcionamento para nossa vida e, quão necessário é sermos arautos dessa mensagem para outras pessoas, principalmente às que não têm a mesma oportunidade que temos em participar da Igreja.

Neste mês missionário, de modo especial, somos convidados a observar a vida de algumas pessoas que nos servem de exemplo. O mês começa com a celebração da Festa de Santa Teresinha do Menino Jesus. Ela nos surpreende com sua vida simples e, ao mesmo tempo, nos impressiona com sua imensa capacidade evangelizadora. Não é por pouco que ela é tida como uma das maiores santas da Igreja em todos os tempos. Uma mulher que respondeu, sem nenhuma restrição, ao chamado de Deus. Entrou para a vida contemplativa e, por sua humildade, sinceridade, esforço, perseverança e dedicação, transformou a própria vida em modelo de santidade. Cumprindo rigorosamente a vontade de Deus, estudando, meditando e vivendo a Sagrada Palavra, ofereceu respaldo a autoridade eclesiástica para que a considerasse, legal e legitimamente, doutora da Igreja. Em seu pouco tempo de vida, Santa Teresinha deixou um legado imensamente extenso para todos os cristãos. Sua prática, mais com o exemplo de vida, na perfeição das pequenas coisas, transformou-a na maior missionária de toda história da humanidade. Ela desejava, ardentemente, ser missionária no verdadeiro sentido da palavra, mas sua fragilidade física não permitiu. Sua falta de saúde a limitou, contudo, em espírito, transpôs todas as barreiras e obstáculos e se fez grande pregadora pela dor, pelo sofrimento, pela oração e pela espiritualidade. Sigamos o exemplo de nossa padroeira das missões e, à luz de sua vivência, sejamos missionários como ela foi, podendo assim, dizer com ela, “um só ato de amor nos fará conhecer melhor Jesus”.

Amani Spachinski de Oliveira
DIREITOS RESERVADOS - DIOCESE DE CAMPO MOURÃO - 2012
DESENVOLVIDO POR: